sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Médico é indiciado por estupro

A delegada de Polícia Carolina Huber concluiu o inquérito em relação á denúncia existente contra o médico Juan Aguirregaray, que até o mesmo de março, atendia no Pronto Socorro da Santa Casa de Caridade. Caroline indiciou o médico por estupro. 
Conforme a denúncia, o médico se aproximou da acompanhante de uma paciente manifestando apoio devido á complicada situação em que seu familiar se encontrava, contou uma triste história e logo em seguida tentou agarrá-la e despi-la. Não satisfeito, o médico ainda mordeu a jovem e a arranhou com a barba. A vítima teria sido socorrida por enfermeiros que escutaram os gritos de socorro. 
Ao tomar conhecimento dos fatos, a delegada notificou testemunhas e acusado, tomou depoimentos e recolheu provas que foram anexadas ao processo. A análise dos fatos, fez com que Caroline indiciasse o sujeito sem restar dúvidas. 
O médico foi demitido pela administração da Santa Casa, assim que os fatos vieram a público. 
Cárcere privado
Quanto á denúncia recebida na semana passada pela Delegacia da Mulher sobre a situação de cárcere privado ocorrida na Santa Casa de Caridade, a delegada Caroline Huber disse que as investigações estão sendo realizadas ao longo dos dias. “Já solicitamos e recebemos documentos do hospital e poderemos indiciar pessoas, porém prefiro confirmar isso somente ao término da investigação”, disse a delegada. 
A denúncia se refere á internação da namorada do médico Igor Yssao Moreira Yamamura. Segundo a administração da Santa Casa, a paciente foi internada de forma normal como qualquer outra pessoa, porém a Polícia recebeu informações de que ela teria sido colocada em um quarto pelo médico Igor, sem o conhecimento da administração. A Polícia investiga o fato de ela ter sido inclusive sedada pelo médico. 
Igor foi afastado na semana passada, após publicar fotografias de procedimentos cirúrgicos no Facebook. Na mesma semana, a Polícia deu início as investigações do caso de cárcere privado.

0 comentários: