segunda-feira, 26 de maio de 2014

Turco Nasme: Filha e genro escapam do júri


O casal Juliano dos Santos da Silva e FrancielliSpatTaha, acusados de terem executado o pai dela, o comerciante Nasme da Silva Taha, de 45 a nos, foram impronunciados pela Justiça. O juiz Ricardo Petry Andrade, da 1ª Vara Criminal, acolheu a tese de defesa dos dois, apresentada pelo advogado Ernani Nelsis e optou por não mandar o casal a júri popular.
A vítima, conhecido como “Turco Nasme” foi morto em 7/11/10, em sua casa, na Avenida Presidente Vargas, enquanto dormia. Ele foi alvejado com seis disparos de calibre 22, efetuados com sua própria arma. Depois do crime, o genro se apresentou na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), confessou ser o autor e disse ter agido em legítima defesa da honra da namorada. O casal manteve a versão de que Nasme abusava sexualmente da filha, e que naquele dia Francielli ligara para o namorado, relatando que fora violentada. Ele foi até a casa e cometeu o assassinato. O Ministério Público, no entanto, não acredita na versão de Juliano e Francielli e já recorreu da decisão de 1º Grau. O processo está no Tribunal de Justiça, que pode confirmar ou reformar a sentença.

0 comentários: